quinta-feira, 24 de maio de 2018

Povo de Deus! Povo equilibrado!



O fim de todas as coisas está próximo. Portanto, sejam criteriosos e sóbrios; dediquem-se à oração.” [I Pedro 4.7]


Desajustes no organismo e problemas emocionais interferem de algum modo em nossas opções, posturas e ações. Há outros tipos de interferências que também se refletem em nosso ser, por exemplo, conflitos interpessoais, pressão no trabalho, dificuldades nos estudos, crises sociais e políticas, e descontrole financeiro. A tudo isso podemos acrescentar a imaturidade, inexperiência,  limitação física, desconexão com Deus e o pecado. Diante deste quadro alguém pode se perguntar: Como ser uma pessoa equilibrada?

Certamente este questionamento deve ter sido feito no 1º século pelas cristãs e cristãos que residiam nas regiões do Ponto, Galácia, Capadócia, Ásia e Bitínia. Tais pessoas, deixaram para trás sua terra natal e estavam morando em lugares diferentes. Além do fato de estarem lidando com novas culturas, aquelas irmãs e irmãos estavam reconstruindo a vida com suas famílias, buscavam subsistir, procuravam ser fiéis a Deus, reuniam-se em Igreja, e sofriam perseguições religiosas e políticas.

O apóstolo Pedro estava ciente da dura realidade vivida por aquelas pessoas e por isso escreveu-lhes uma carta a fim de dar orientações pastorais sobre diversos assuntos. Pelos temas tratados, percebe-se que muita gente não estava certa de como viver o seguimento de Jesus Cristo diante de tantas novidades e dos sentimentos de incerteza, medo, desesperança e abatimento que estavam experimentando. Assim, Pedro, sensível à voz de Deus e as necessidades daquelas irmãs e irmãos, passa a orientar o povo.

No capítulo quarto, quase no fim da carta, o apóstolo declara: O fim de todas as coisas está próximo. Portanto, sejam criteriosos e sóbrios; dediquem-se à oração.” Em outras palavras, Pedro está convocando as cristãs e cristãos a manterem comunhão com Deus, especialmente dialogando com o Senhor através da oração. Com este exercício espiritual, as irmãs e irmãos manteriam o foco correto, não abririam mão do Evangelho e teriam condições de melhor lidarem com os desequilíbrios da vida.

Agir com critério e sobriedade pode ser compreendido como proceder com equilíbrio. Diante dos desequilíbrios internos e externos que o povo estava vivendo e poderia viver, era importantíssimo que o Evangelho fosse buscado. O Evangelho seria a segurança em meio a corda bamba da existência. Tomando  Jesus Cristo como a principal e melhor referência da vida, as irmãs e irmãos, diante da tentação de caírem nos extremismos, viveriam uma espiritualidade equilibrada que lhes permitiria uma relação saudável com Deus, as pessoas próximas e tudo o mais que abarca a Criação.

Muitos anos depois deste episódio bíblico, a temática da espiritualidade equilibrada, temperante, foi retomada por John Wesley. De maneira resumida, este equilíbrio diz respeito aos elementos que compõe a vida cristã que devem caminhar inseparáveis. Um temperando o outro. E dessa forma distorções são evitadas. Por exemplo, santidade pessoal e responsabilidade social. Uma não caminha sem a outra. Quando uma dessas é deixada de lado o desequilíbrio se instaura.

A ênfase exclusiva na santidade pessoal torna a pessoa insensível a quem está a sua volta. Sua vida fica circunscrita às práticas da oração, jejum, cultos, vigílias, retiros e demais experiências espirituais individuais. Com isso idolatram-se as ações devocionais ao invés de priorizar a consagração ao Deus da Vida. De outro lado, quem se apega unicamente à responsabilidade social reduz a vida cristã a ações de benevolência para com a sociedade e o planeta. Empenha-se em pensar o bem coletivo e com isso acaba por supervalorizar os esforços humanos, a racionalidade, a matéria, o concreto e Deus se torna um acessório quase descartável.

Como cristãs e cristãos do século 21, povo do coração aquecido, nós acolhemos a exortação bíblica de que é urgente estreitarmos os nossos laços com Deus para que desenvolvamos uma fé viva e equilibrada. Assim, faremos tudo aquilo que nos cabe como discípulas e discípulos de Cristo. Procederemos de maneira temperada. Que o Espírito Santo nos auxilie a revermos os exageros da nossa espiritualidade a fim de que Cristo dê o tom em nossas ações e reflexões e o nosso Pai seja glorificado.

Graça, paz e bem!

segunda-feira, 9 de abril de 2018

Dia mundial do livro



Hoje, dia 9 de abril, é comemorado o “Dia mundial do livro”. Ao tomar conhecimento desta data me veio a memória algo que compartilharei em seguida. Em minha casa, à medida do possível, nós procuramos ouvir boas músicas e ler bons livros. Em nossa rotina doméstica, as músicas embalam o nosso dia e a contação de histórias e leituras se faz à noite. Como minhas filhas são crianças, nós privilegiamos canções e literaturas infantis. Há um tempo nós ouvimos uma canção titulada ‘Livro te faz livre’ do cantor e compositor Jair Oliveira. A letra deste canto ressalta o valor de ler um livro e todas as coisas boas que ele pode gerar dentro de nós. E certas literaturas tem o poder de promover o bem. Observe:

Tá na hora de ler um livro
Conhecer histórias e ser criativo
Histórias de amor e de perigo
Da lealdade entre bons amigos
Histórias que façam rir
Que possam emocionar
Um livro deixa a gente livre para imaginar…
Um livro deixa a gente livre para imaginar…
Cada letra tem uma magia
Cada frase traz muitas alegrias
O livro leva a gente pra outro lugar
Cada página é uma viagem
Cada história, uma nova aprendizagem
Leia um livro e venha aqui me contar!!!
Livro, livro te faz livre
Livro, livro, livre você vive
Livro, livro, livro te faz livre pra sonhar
Livro, livro te faz livre
Livro, livro e livre você vive
Livro, livro, livro te faz livre para sonhar.

Um dos livros que gostamos de ler é a Bíblia. Na verdade, esse livro, Escrituras Sagradas, é uma pequena biblioteca que nos auxilia a termos um bom relacionamento com Deus, as pessoas, o planeta e conosco mesmos/as. Para exemplificar, no livro bíblico de Salmos, capítulo 119, versículo 107, o autor afirma que as palavras de Deus contidas nas Escrituras são como lâmpada para os pés e luz para o caminho. Em outras palavras, este maravilhoso livro chamado Bíblia promove mudanças interiores profundas que podem ser verificadas nas atitudes e palavras das pessoas que ousam lê-lo. Mulheres e homens que tomam contato com a mensagem divina tem condições de melhor enxergarem o chão que estão pisando, bem como sonharem e fazerem projetos de vida para caminhar sob a luz de Deus.
Ler bons livros faz-nos bem. Se você tem a prática da leitura continue assim. Mas se você ainda não despertou para os livros, abra a sua mente e experimente. Dê um passo de cada vez, seja livre e as transformações acontecerão dentro e fora de você.

Que venham os livros e as livres leituras que nos deixam livres

Graça, paz e bem!

quinta-feira, 8 de março de 2018

Dia Internacional da Mulher, Dia de Luta, Dia de Resistência



Hoje é celebrado em diversas partes do mundo o Dia Internacional da Mulher. Não há motivo nenhum para festa, especialmente tomando como fundamento aquilo que ocorre no Brasil. As mulheres daqui permanecem sofrendo com o machismo, o patriarcalismo, os assédios moral e sexual, e a exclusão. Não há espaços específicos para as práticas de opressão e violências contra a mulher. Como exemplo, contemplamos tais maldades se repetindo nos contextos da igreja, da família, da escola e do trabalho. Isso, além de ser lamentável, é pecado. E os pecados devem ser denunciados e corrigidos com o auxílio de Deus.

Tudo isso me faz pensar no futuro das meninas, crianças e bebês, que estão chegando neste mundo e/ou nesta sociedade tão hostil em relação às mulheres. Embora eu tenha aprendido a ser feminista com o Evangelho e com mulheres e homens engajados, continuo exposto ao aprendizado para o meu bem e daqueles/as que convivem comigo. Faço esta escolha diária, pois estou consciente de que o machismo e o patriarcalismo continuamente batem à porta das pessoas querendo desumanizá-las e corrompe-las. Por outro lado, sei que muita gente cede a estes posicionamentos ainda hegemônicos e os reproduz como sendo naturais.

Estou indignado com tudo isso. Me solidarizo e coloco-me ao lado das mulheres nesta luta ininterrupta. Oro para que Deus liberte mais homens destas práticas malignas contra as mulheres. Clamo ao Senhor para que dê forças para as mulheres continuarem se mobilizando, resistindo e lutando contra esses males que lhes são impostos.

Graça, paz e bem!