quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Ameaça à Unidade Cristã: "Cristianismo"

Há muito que eu percebi a existência conflituosa entre o Cristianismo e o “Cristianismo”. Mas, o que me enoja é o fato de que o “Cristianismo” ganha cada vez mais terreno em nossos dias. Os/As seguidores/as deste “Cristianismo”, por mais sinceros/as que sejam, não são discípulos/as de Jesus Cristo, conseqüentemente não sabem (ou ignoram cinicamente) o que é o Cristianismo.

No “Cristianismo” há uma fixação pornográfica pelos índices do Ibope e uma ganância idolátrica pelo dinheiro. Este é perito em gerar lobos travestidos de ovelhas, ou seja, falsos/as discípulos/as de Jesus Cristo. E esta promiscuidade atende a todos os gostos. Tem espaço para quem quer ser mal, controlador/a, famoso/a, vagabundo/a, bandido/a, especialista, tradicionalista, mago/a, demagogo/a, ritualista, intelectual, ignorante, moderninho/a, hipócrita, burocrata, legalista, cartola, entre outras coisas que este supermercado de perversidades aceita e disponibiliza. Neste “Cristianismo” vale tudo aquilo que não se assemelha ao Evangelho. Desta maneira, estão liberadas todas as práticas como o lobby, a conspiração, a perseguição, a espionagem, o grampo telefônico, a difamação, a fofoca, a coação e as concatenações secretas. Além disso, este “Cristianismo” não está nem um pouco preocupado com a corrupção no meio da política, a violência, as drogas, o aumento da bandidagem, as guerras, a falta de ética, a ausência de valores significativos e transformadores da família e da sociedade, o respeito correndo risco de ser extinto, a crise de autoridade, a insegurança, a degradação da educação, a fragmentação da família, a banalização do sistema de saúde, a má distribuição de renda, o baixo nível da maioria dos programas de televisão, os noticiários recheados de sangue, o aquecimento global e a bestialização de uma grande parte dos seres humanos. Vive-se neste “Cristianismo” uma fezinha individualista, arrogante, hedonista, desmemorializada, prepotente, imediatista, desumana, niilista, reificante e consumista.

Hoje eu acordei enojado com este “Cristianismo”. Hoje eu acordei com vontade de estar junto com homens/mulheres transformados/as pelo Evangelho. Hoje eu acordei pronto para ficar próximo de humildes, simples e honestos/as discípulos/as de Cristo. Hoje eu acordei disposto/a a orar com aqueles/as que são de fato cristãos/ãs, compartilhar experiências, refletir, cantar, buscar o renovo e a força do Espírito Santo... e depois de tudo isso, de modo dependente da Graça de Deus, prosseguir vivendo com alegria o Cristianismo em tempos de “Cristianismo” em alta.

Graça, paz e bem!

4 comentários:

Mayalu Felix disse...

Que belo texto, Edemir, eu também questiono o que tem sido feito. Gosto de seus textos porque eles são claros e diretos sem serem azedos e corrosivos.

Um abraço,

Maya

Mayalu Felix disse...

Oi, Edemir, tem um Meme esperando por você lá no Blog:

http://mayafelix.blogspot.com/

Um abraço,

Maya

:)

Juber Donizete Gonçalves disse...

Edemir,

Eu também me enojei deste "Cristianismo" mas amo o Cristianismo.

Abraço

Vítor Carvalho Ferolla disse...

O PAVA está fazendo uma Newsletter só para blogueiros e dessa vez é sério.

Para entrar na lista basta me enviar um e-mail com seu Nome, E-mail e Endereço de Blog e Data de Aniversário para:

amigodopava@gmail.com

Obrigado!